quarta-feira, 30 de março de 2011

Os passos do coelho (2)




E Passos Coelho consegue dizer tudo isto sem corar?


E da manga sai uma solução verdadeiramente promissora: um "programa de emergência de apoio aos mais carenciados e às 'vítimas' das medidas de austeridade aplicadas nos últimos meses".
O país não pode esperar pelos pormenores desse programa - é que se a situação é de emergência, a pior coisa a fazer era deixar as vítimas na incerteza.
Ora, tendo em conta que o líder do PSD:
- acha que o país tem pensado de mais, no passado recente, em redistribuir o pouco que tem em vez de crescer e enriquecer:
- não quer uma "sociedade subsídio-dependente";
- não tem nenhuma simpatia pelos actuais "sistemas de redistribuição burocratizados e pouco inteligentes";
- não sabe reconhecer as elementares tendências de redução da pobreza e desigualdade nos últimos anos, elas próprias resultado positivo das mesmas políticas que Passos Coelho desvaloriza;
- que as propostas na área do emprego que lhe são conhecidas - o tributo solidário e a possibilidade dos contratos de trabalho serem "orais" - fazem parte da pré-modernidade das políticas sociais, são indignas de qualquer sociedade europeia, denotam uma ignorância espantosa tanto dos traços dos problemas como das soluções possíveis (como a diferença entre prestações contributivas e prestações não-contributivas);
- e que o capítulo dedicado às políticas sociais na sua “Moção Global de Estratégia ao XXXIII Congresso Nacional do PSD” é, no essencial, dedicado às IPSS, dando a ideia de que o Estado deve ceder-lhes a sua posição no combate à pobreza e à exclusão......as expectativas não podem deixar de ser as mais elevadas.

O país anseia - exige! - conhecer as condições de acesso e o conteúdo próprio do que podemos chamar o PEAVA: "Programa de Emergência de Apoio às Vítimas da Austeridade".
in "corporaçoes.blogspot.com"

1 comentário:

andré disse...

PEAVA
NADA VIRÁ DE BOM com este programa.
Antes pelo contrário:
-Os pobres vão ficar mais pobres;
-Os mais desfavorecidos vão ficar mais isolados;
-Os mais carenciados vão ficar am mãos (des-)misericórdias e exploradoras;
Os ricos vão ficar mais ricos

Com este Programa o país vão marcar PASSO: - O trabalhador vai ficar nas mãos da "palavra oral" do patrão...que não tem palavra;

O trabalhar vão deixar de ter direitos e deixar de um ser humano para ser um "boneco" do mercado de trabalho.

Uma coisa é certa,
Com Passos Coelho nada fica melhor
Tudo ficará pior...

Que eles e os seus comparsas sejam honestos e revelem o que desejam para o país.
TODOS CONTRA O PEAVA

André